Curso Confeccionador de Joias Senai – Inscrição

O processo para que uma joia seja feita é bem mais complicado do que as pessoas que as compram podem imaginar. Desde a seleção de qual será o modelo dela até as pedras e os materiais que as segurarão, é tudo bastante complexo e a confecção delas é bem delicada.

Não são, aliás, quaisquer profissionais que podem manusear as joias que estão sendo fabricadas: é preciso que ele tenha cursos específicos para saber como as pedras precisam ser tratadas e como se faz a sua montagem. Para aprender cada um dos aspectos desse trabalho, sugere-se o curso Confeccionador de Joias, que é do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI).

Os conteúdos que essa formação inclui são aqueles dos quais os profissionais dessas confecções vão precisar para que nenhuma gema seja danificada e para que as peças que eles fizerem tenham a devida estabilidade e não soltem, por exemplo, as suas pedras. Também é explicado como é que os confeccionadores podem fazer as peças sem que lascas machuquem os seus usuários.

Algumas das matérias que o SENAI coloca no curso são polimento, anel com virola, pingente oco, anel bombe, fundição, instrumentos de medição, brinco argola, pulseira Cartier, aliança trabalhada, peça vazada, equipamentos e também laminação. O curso durará por 160 horas e uma das unidades paulistas nas quais que o ministram é a do Ipiranga.

Inscrições

Não são somente as unidades paulistas que ofertam essa formação, mas também as filiais do SENAI de outros Estados. Uma vez que procurar pela Internet cada uma das unidades pode ser trabalhoso, os interessados no curso de Confeccionador de Joias podem usar o site http://www.portaldaindustria.com.br/senai/. Ele é como uma central dessa instituição e tem muitas informações, incluindo endereços.

Mercado de trabalho

Os que sabem fazer joias podem candidatar-se a diferentes confecções famosas: existem, inclusive, muitas fábricas que são de marcas internacionais. As empresas brasileiras também fazem algumas joias, como a Avon, por exemplo, além de os empreendedores poderem criar até uma grife, tendo os equipamentos.


 



1 Comentário