Curso TÉCNICO DE PETROQUÍMICA SENAI – INSCRIÇÃO

Quando se menciona gás, as pessoas sempre se recordam do gás de cozinha que têm em suas residências, assim como do gás que usam para esquentar os chuveiros, por exemplo. Porém, a utilidade que o gás possui é muito maior: ele é um elemento vital para muitas produções industriais no mundo.

Outro material que também é de elementar importância é o petróleo: ele está não somente nos motores, mas também em muitos produtos que as pessoas manuseiam: até mesmo nas gomas de mascar.

Para que as empresas possam manusear bem esses elementos químicos, que são perigosos, é preciso que existam profissionais que saibam das suas características e de procedimentos de segurança: é o caso do técnico em Petroquímica. Ele pode ser formado em numerosas instituições, mas uma das mais preparadas para esse tipo de curso é o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI).

A carga horária desse curso é de 1.500 horas e elas são separadas em temas como mecânica de fluidos, calorimetria, termodinâmica, planilha eletrônica, quantificação de matéria, isomeria, técnicas de pesagem, representação de processos e muito mais. As unidades nas quais o técnico em Petroquímica é ministrado têm salas especiais e professores que conhecem os maquinários para o manuseio desses produtos.

Os concursos públicos são ótimos ramos para os que têm um certificado desse curso. Impossível não citar que a Petrobrás é um dos maiores objetivos de quem trabalha nesse segmento e que essa estatal tem mesmo processos seletivos para esses tipos de técnicos.

O ramo das companhias particulares também dá bons horizontes aos que fazem o técnico em Petroquímica. Normalmente, os profissionais com esse curso têm remuneração mínima de R$ 1.500,00 e, sendo esse um ramo universal, as probabilidades de esses trabalhadores crescerem onde trabalham são muito grandes.

Inscrições

É preciso inscrever-se diretamente na página dos SENAIs e, para achá-las, acessa-se http://www.portaldaindustria.com.br/senai/. Algumas filiais municipais não têm site próprio e, nesses casos, os interessados vão até ela com os documentos pessoais e outros específicos que o SENAI informe.