Doar sangue dá direito a uma folga? Entenda

A doação de sangue é uma maneira indiscutível de ajudar a sociedade. No entanto, ela também mexe com a vida profissional, pois existe a dúvida sobre ela liberar ou não os colaboradores. Assim, doar sangue dá direito a uma folga? Entenda.

 

Doando sangue e tendo em troca uma folga

Realmente, quando um colaborador falta ao seu trabalho para fazer uma doação de sangue ganha um dia de folga. Esse descanso é do tipo justificado e existe na lei. Sendo assim, todas as companhias devem aceitar e não fazer nenhum desconto na remuneração do colaborador.

Doar sangue dá direito a uma folga

Doação todo mês? Sim, mas com trabalho normal.

A doação de sangue pode ocorrer e, na verdade, deveria, todo mês. No entanto, o colaborador não poderá ter folga em todas essas vezes. A folga relativa à doação de sangue é anual, ou seja, o colaborador pode ter apenas uma folga desse tipo em um intervalo de 12 meses.

 

A comprovação é essencial para a folga

Para que as companhias aceitem a doação e deem a folga, o colaborador precisa mostrar a comprovação. O local onde o sangue é doado dá a comprovação, que pode ser uma declaração mais formal ou algo mais informal que mostre o nome e o período da doação de sangue.

 

Folga por doação: isso é bom?

O fato de ser um direito não está associado a ser bom. O colaborador pode ficar em casa por doar sangue, mas a companhia pode não aprovar esse descanso. Impedir o colaborador de estar em casa, ela não pode. Contudo, o funcionário pode ficar “sujo” e ser preterido em alguma situação. Existem razões para que as companhias desaprovem esse tipo de folga.

Primeiro porque a doação precisa ser isso: uma doação. Quando o colaborador requer a sua folga é como se ele estivesse trocando em vez de doando. Além disso, há colaboradores que fazem as doações justamente para folgar. Quando um colaborador usa a sua fação de sangue para, por exemplo, viajar ou ficar em casa na sexta é como se ele tirasse vantagem.







Sem Comentários.

Deixe um Comentário