Ex-catadora de lixo que passou no concurso do TJ DF e ganha 7 mil reais

Várias pessoas decidem mudar de vida, assim como Marilene, sendo que a mesma decidiu apostar nos estudos e conseguiu revolucionar toda a sua trajetória profissional, alavancando sua carreira para patamares que nem ela mesma imaginava, conseguindo uma ótima oportunidade de trabalho e ganhando um salário muito maior do que o que conseguia ganhar somente catando lixo nas ruas.

 Sobre Marilene e a reviravolta

Marilene Lopes, moradora do Distrito Federal, era uma profissional que atuava com o recolhimento de lixo, sendo que a mesma vivia em uma situação deplorável, até mesmo sofrendo com a falta de comida em casa suficiente para suprir a si mesma e a toda a sua família, até mesmo passando a sustentar-se com gravetos cozidos devido ao dinheiro em falta.

A história da ex-catadora de lixo que passou no concurso do TJ DF e ganha 7 mil reais

Em 2001, Marilene, ao visualizar as notícias de um jornal, deparou-se com a abertura de novas oportunidades de emprego, especificamente de um concurso público que estaria sendo promovido para todos os moradores de Distrito Federal, sendo que o mesmo era equivalente para vagas no Tribunal da Justiça.

Com a oportunidade em mãos, Marilene decidiu mudar de vida e passou a ganhar R$7 mil reais ao invés de somente R$50, o que era recebido mensalmente por seu trabalho como catadora de lixo, fazendo com que a mesma e toda a sua família pudessem mudar o estilo de vida e cultivar uma situação agradável e que lhe disponibilizasse todos os recursos para viver de forma agradável, suprindo suas necessidades.

Marilene conta que, para o concurso público do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, a mesma estudou apenas 25 dias, visualizando todas as matérias que iriam ser aplicadas na prova para que esta pudesse ser aprovada no exame, incentivada pelo sonho de mudar de vida, estudando com suas irmãs que também participaram do concurso, obtendo apostilas variadas para que fosse possível obter a aprovação.

Das irmãs concorrentes, somente Marilene foi aprovada no concurso, sendo que a mesma julgou como uma recompensa por todos os esforços que foram realizados durante toda a sua vida profissional.

Em sua trajetória, além de catadora de lixo, Marilene também atuou como empregada doméstica, porém a mesma foi logo despedida por faltar muitas vezes para cuidar das crianças que, ainda, não conseguiriam virar-se de forma independente, devendo prestar todo o auxílio possível para que as mesmas usufruíssem de uma boa criação.

Fonte: G1







Sem Comentários.

Deixe um Comentário