Calendário saque FGTS de até R$ 500 e saque aniversario

Uma das últimas medidas do governo de Jair Bolsonaro foi a mudança nos saques do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Foram criadas duas novas formas de sacar o benefício: uma delas vigorará apenas em 2019 e trata-se do saque de até R$ 500,00e a segunda valerá de 2020 em diante e se tornou conhecida como saque aniversário.

A maior motivação para que esses saques fossem flexibilizados foi a circulação monetária: em uma economia tentando se recuperar, é muito mais importante ter dinheiro “rodando” do que tê-lo guardado nas contas PIS/PASEP.

Saque de até R$ 500,00 – como funciona e calendário

Esse tipo de saque começará em setembro de 2019 (para alguns, em outubro) e está disponível para todas as pessoas que quiserem movimentar o saldo atual. Para isso, quem tem conta ativa ou inativa deve se dirigir a uma agência da Caixa Econômica Federal e mostrar sua carteira de trabalho, número PIS/PASEP, CPF e documento oficial de identidade com foto.

Se a pessoa tiver o Cartão Cidadão, ela pode escolher alguma lotérica para fazer o saque, desde que ele não ultrapasse os R$ 100,00. Já os correntistas da poupança Caixa não só precisam esperar o depósito, que ocorre de modo automático.

O saque de até R$ 500,00 também ficou conhecido como “saque imediato” e o seu calendário está no portal da Caixa: http://www.caixa.gov.br/beneficios-trabalhador/fgts/saque-FGTS/Paginas/default.aspx.

Saque aniversário – como funciona e calendário

O saque aniversário permitirá sacar uma determinada parte do fundo de garantia todos os anos; essa quantia poderá ser maior, dependendo de quanto de saldo o trabalhador já acumulou. Vale lembrar que a opção pelo saque aniversário tem de ser bem pensada, pois ela só poderá ser desativada depois de dois anos.

O calendário do saque aniversário está no mesmo link da Caixa (é só rolar a página um pouco). Os primeiros saques serão disponibilizados em abril de 2020 e quem não aderir poderá permanecer retirando seu fundo de garantia nas ocasiões já previstas atualmente pelo governo federal.






Comentar