Como conseguir contrato em Ministérios

Os ministérios brasileiros são a forma de o governo federal dividir melhor a atribuição do cuidado do país. Com o governo de Jair Bolsonaro, a quantidade desses ministérios foi bem reduzida, mas eles ainda fazem contrato com empresas diversas para o recebimento dos seus serviços.

Para qualquer pessoa jurídica, conseguir contrato em ministérios é considerado um auge porque esses contratos são de alto valor e favorecem também a credibilidade da empresa.

Como os ministérios escolhem as empresas que terão contratos

Os contratos com os ministérios podem ser para serviços internos e para o desenvolvimento de obras, por exemplo: o ministério da Infraestrutura pode precisar de empresas para realizar as suas obras pelo país. É necessário que os órgãos públicos lancem editais de licitação. A ideia é que as empresas com interesse façam as suas ofertas e o governo selecione a empresa que está garantindo mais vantagens (inclusive um preço mais baixo).

A vencedora do processo de licitação deve ser divulgada no diário oficial e é importante salientar que os donos da empresa não podem ter qualquer relação com as pessoas que a escolheram para o contrato. Por exemplo: se o Ministério da Educação seleciona uma empresa para realizar a manutenção dos seus sites oficiais, a empresa vencedora não pode ser de amigos ou parentes de quem ajudou a escolhê-la.

Como participar das licitações para conseguir contrato com ministérios

A empresa que quer prestar serviço para um dos ministérios precisa acompanhar os eventuais processos de licitação. Os editais explicarão que tipo de serviço o ministério está procurando, o valor máximo que o órgão oferecerá e mais algumas instruções.

Depois que a empresa se inscrever, haverá um dia específico para que os representantes compareçam às instalações do ministério com as suas propostas para mais discussões. Atualmente, os ministérios brasileiros são de:

 

  • Cidadania;
  • Defesa;
  • Economia;
  • Infraestrutura;
  • Meio Ambiente;
  • Mulher, Família e Direitos Humanos;
  • Saúde;
  • Controladoria Geral da União;
  • Agricultura, Pecuária e Abastecimento;
  • Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações;
  • Desenvolvimento Regional;
  • Educação;
  • Justiça e Segurança Pública;
  • Minas e Energia;
  • Relações Exteriores;
  • Turismo





Comentar