Como identificar se uma vaga de emprego é falsa – Cuidado com o Golpe

Diversas vagas de emprego encontradas pela Internet podem parecer suspeitas e, em muitos casos, tratam-se de oportunidades falsas. O intuito de quem faz os anúncios pode variar, mas é comum que se trate de estelionato: o candidato tem de pagar por alguma coisa para ser contratado ou participar do processo seletivo.

É fácil saber se uma vaga de emprego é falsa porque, quando se trata de um golpe, as características são sempre semelhantes. Deve-se salientar que: mesmo elas sendo mais comuns na Internet, existem vagas de emprego falsas fora dela.

Cargo não fica explícito

Sempre que uma vaga de emprego é séria, é deixado claro qual é o cargo a ser preenchido. Por isso, anúncios que não dão essa informação, provavelmente, são falsos.

Empregos em outro país

Conseguir uma boa posição profissional em outro país pode ser a grande chance de muita gente. Entretanto, os casos de tráfico de pessoas são bem preocupantes e pode se tratar desse tipo de golpe quando o empregador apresenta interesse excessivo no embarque da pessoa.

Existem casos em que o possível empregador dá suporte a esse novo funcionário, inclusive com documentação. No entanto, se houver certa pressão para que a pessoa realmente viaje, deve-se desconfiar: o empregador poderia simplesmente buscar outra pessoa.

Necessidade de qualquer pagamento

Um tipo comum de vaga de emprego falsa é a que solicita um pagamento ao candidato: na maioria das vezes, essa pessoa tem que fazer um curso para estar apto à vaga ou comprar algum material. Infelizmente, vários trabalhadores acabam enganados e, depois que pagam pelo curso ou pelo material, não conseguem mais contato com os “recrutadores”.

Assim, deve-se abandonar qualquer processo seletivo no qual haja pedido para pagar por alguma coisa: eventuais treinamentos para o cargo são fornecidos de graça pela empresa.

O que fazer ao identificar uma vaga de emprego falsa?

É recomendado levar todos os contatos do “recrutador” (e cópia do anúncio suspeito) à uma delegacia; quem foi lesado pela vaga falsa deve abrir boletim de ocorrência.




Comentar