Programas sociais

Como receber até R$ 900 do Governo Lula apenas se cadastrando no CadÚnico

O registro no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) é o primeiro passo a ser dado para os cidadãos que desejam ingressar em iniciativas como o Bolsa Família, tendo em vista que o banco de dados é utilizado pelas autoridades brasileiras para monitorar os cidadãos que vivem em situação de pobreza e extrema pobreza.

Como bem sabemos, o programa de transferência de renda criado por Lula auxilia milhares de famílias que vivem nestas condições. Em 2023, foram mais de 21 milhões de brasileiros agraciados pelo Bolsa Família. Inclusive, alguns deles são agraciados com valores superiores ao piso de R$ 600, chegando em um montante de R$ 900. Portanto, se você almeja receber a quantia, siga a leitura até o fim e saiba se está apto ou não para o recebimento.

Quem vai receber R$ 900 do Bolsa Família?

Com a sua reativação em março de 2023, o programa social trouxe consigo uma série de benefícios adicionais, no intuito de atender com mais eficiência as necessidades dos segurados, proporcionando uma melhora na qualidade de vida. Entre os montantes extras, está o Benefício Primeira Infância (BPI), que acrescenta R$ 150 para até duas crianças que tenham entre zero e seis anos de idade. Ou seja, se possui dois filhos da faixa etária informada, é possível receber R$ 300 de bônus junto da parcela fixa de R$ 600, totalizando R$ 900.

No entanto, é de suma importância cumprir com as condicionalidades impostas pelo Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS), pasta responsável por tocar o Bolsa Família. Abaixo, veja quais são elas:

  • 1. Realização do pré-natal (para famílias com gestantes em sua composição);
  • 2. Acompanhamento nutricional (tamanho e peso) de crianças de até sete anos;
  • 3. Acompanhamento do calendário nacional de vacinação;
  • 4. Garantir a presença escolar mínima de 75% de crianças entre seis e 18 anos incompletos que não concluíram o ensino básico.

Vale frisar que o descumprimento das regras resulta na suspensão e, consequentemente, no desligamento do programa. Portanto, para garantir a continuidade dos pagamentos mensais, é crucial estar em dia com o Bolsa Família.

Repasses de dezembro

Ao se tornar um beneficiário do programa de cunho assistencial, é preciso atentar-se às datas de pagamentos. Geralmente, os depósitos são realizados nos últimos 10 dias úteis de cada mês, seguindo, em ordem crescente, o último dígito do Número de Identificação Social (NIS) de cada segurado. No entanto, em dezembro, os repasses foram antecipados por conta das festividades de fim de ano. Dito isso, confira o calendário:

  • NIS final 1: depósito no dia 11 de dezembro;
  • NIS final 2: depósito no dia 12 de dezembro;
  • NIS final 3: depósito no dia 13 de dezembro;
  • NIS final 4: depósito no dia 14 de dezembro;
  • NIS final 5: depósito no dia 15 de dezembro;
  • NIS final 6: depósito no dia 18 de dezembro;
  • NIS final 7: depósito no dia 19 de dezembro;
  • NIS final 8: depósito no dia 20 de dezembro;
  • NIS final 9: depósito no dia 21 de dezembro;
  • NIS final 0: depósito no dia 22 de dezembro.

Bruno Gama

Jornalista do Vagas Abertas.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo