Como se defender do sexismo no trabalho?

O ambiente profissional pode ser palco para diversos tipos de discriminação e uma delas é o sexismo, que atinge homens e mulheres (embora seja mais comumente praticado contra o gênero feminino). Basicamente, o sexismo consiste no preconceito contra alguém apenas por causa do seu sexo.

Saber como se defender do sexismo no ambiente de trabalho é muito importante e as pessoas estão criando mais consciência sobre esses atos desrespeitosos. Inclusive, a justiça brasileira também está mais atenta a essa conduta e pode-se mover processos contra o seu autor.

Como saber se houve sexismo

É importante reforçar que uma conduta sexista sempre está baseada em um estereótipo do sexo. Um exemplo de ato de sexismo é quando um homem e uma mulher cometem o mesmo tipo de engano, com as mesmas consequências, mas apenas um deles é mais severamente punido.

A remuneração diferente entre homens e mulheres no mesmo cargo também é um exemplo de sexismo. O mesmo pode ser dito quando se determina que determinadas funções são apenas para mulheres ou apenas para homens.

Como se defender do sexismo no trabalho

Muitos trabalhadores ficam com receio de se defender do sexismo porque não querem ser mal vistos e colocar seu emprego em risco. No entanto, dá para combater essa prática de forma tranquila e sem se prejudicar; inclusive, é importante para o gestor detectar e coibir o sexismo para que a empresa não sofra um processo.

Algumas das formas de se defender do sexismo no trabalho são:

– Deixando claro que se conhece o conceito de sexismo: quando alguém faz um comentário ou piada assim, pode-se dizer “Essa é uma fala sexista”. Isso pode coibir o interlocutor e fazê-lo pensar mais;

– Não abrir mão dos espaços de fala e dos projetos apenas por causa do sexo e não concordar com a transferência dos créditos de alguma tarefa;

– Se a conduta sexista for muito grave, levar ao conhecimento do superior. Se o comportamento vem do próprio chefe, contatar o superior deste.




Comentar