Como trabalhar de fiscal na Fundação Getúlio Vargas (FGV) – Currículo, Hoje

A Fundação Getúlio Vargas ou FGV é uma empresa do ramo educacional que trabalha com oferecimento de cursos livres assessoria técnica, pesquisa, índices econômicos e também preparação de concursos públicos de várias áreas. Contando até mesmo com uma editora própria, ela foi fundada em 1944 e, embora seu primeiro foco fosse a Administração, ela logo estava envolvida com os serviços voltados para as áreas econômicas e sociais.

Dentre os valores corporativos valorizados por ela estão a preocupação com o interesse nacional (mas sem vinculação partidária), busca de aperfeiçoamento técnico, competência e igualdade.

Ao todo, os cursos de Mestrado da Fundação Getúlio Vargas têm 1.879 alunos, com a aprovação de mais de 550 dissertações. Além disso, a instituição tem quase 380 projetos de assessoria técnica e 4.481 alunos matriculados em seus cursos de graduação.

No seu campo de pesquisa, boa parte é voltada para a área econômica e algumas delas são “Entendendo a economia da felicidade” e “Impacto da crise sobre a distribuição de renda”. Vale lembrar que a instituição libera seu arquivo digital de pesquisas para o público.

A FGV também tem atuação na área do Direito, inclusive com uma Escola de Direito em São Paulo e no Rio de Janeiro. Em São Paulo, alguns dos cursos são Pós-Graduação em Direito do Trabalho, Pós-Graduação em Direito Imobiliário e Pós-Graduação em Propriedade Intelectual.

Vale dizer que os cursos gerenciados pela Fundação Getúlio Vargas são, muitas vezes, para órgãos envolvidos em seus campos de atuação.

Vale a pena trabalhar na Fundação Getúlio Vargas FGV?

Certamente, os funcionários da FGV têm excelente assessoria dos seus superiores, sempre prontos a prestar suporte e orientação. O lugar também oferece benefícios diversos.

Como ser fiscal na Fundação Getúlio Vargas FGV

Para ser fiscal nos concursos da FGV, a pessoa deve fazer o cadastro do seu currículo nesta página https://trabalheconosco.fgv.br/, ficando sempre atento à aba “Oportunidades”, na qual a fundação libera seus novos processos seletivos, sempre para as regiões de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.




2 Comentários

  1. Jussara Maria Cruz Góes
  2. Michela Sharq

Comentar