Concurso ESA 2020 – Edital e Inscrições

A Escola de Sargento das Armas (ESA) está com edital disponível para quem deseja compor as Forças Armadas em 2020. A remuneração máxima será de R$ 5.049,00 e os inscritos precisam ter ensino médio completo, além de habilidade e formação técnica no segmento solicitado. Com prova marcada para 12 de julho, o concurso será organizado pela própria ESA e oferece oportunidades nas áreas de saúde, aviação e música.

Os aprovados serão submetidos ao curso de formação e, com relação à área de música, os instrumentos mencionados no edital são flauta, tímpanos, trompa, saxhorne, tuba, clarineta, saxofone, trombone e trompete. Todavia, é a área da aviação que vai contratar mais, tendo 1.000 vagas reservadas.

Requisitos Concurso ESA 2020

Os inscritos para o ESA devem apresentar altura mínima de 1,55 cm (mulheres) e 1,60 cm (homens), além de ensino médio completo realizado em uma instituição reconhecida pelo Ministério da Educação. Para se inscrever em cargos na área de aviação, é necessário ter idade de 17 a 26 anos; para as demais áreas, é preciso idade de 17 a 24 anos.

Candidatos homens maiores de idade deverão comprovar a ESA que se alistaram no Exército. É exigido a todos os inscritos maiores de idade que comprovem a regularidade do seu título de eleitor.

Etapas Concurso ESA 2020

Os participantes do concurso para ESA 22020 farão prova de múltipla escolha em 12 de julho, incluindo provas de conhecimentos específicos. No edital publicado pela Escola de Sargentos de Armas, eles encontram os detalhes do conteúdo programático que deverão dominar.

Edital Concurso ESA 2020

O edital do concurso ESA 2020 pode ser acompanhado no site da Escola de Sargentos de Armas:http://concurso.esa.eb.mil.br/site/.

Inscrição Concurso ESA 2020

É preciso fazer a inscrição no site acima até 18 de março, além de pagar a taxa de participação, que custa R$ 95,00. Essa taxa, no entanto, não é cobrada de pessoas que comprovem a baixa renda de sua família, especialmente se esta for beneficiária de algum programa social do governo.




Comentar