Entrevista de emprego: o que perguntar, como fazer?

Diversos profissionais se preparam quando têm alguma entrevista de emprego: eles treinam as suas mulheres respostas, a sua postura e muito mais. Contudo, quem direciona uma entrevista de emprego (o gestor de Recursos Humanos e seus funcionários) também devem se preparar.

Existem certas perguntas cuja resposta do candidato é indispensável para ele ser selecionado ou não e, por isso, o gestor de RH não pode deixar de fazê-las. Todavia, também existem perguntas que podem gerar um processo no caso de a pessoa não ser contratada e, com isso, não podem ser feitas. Entenda aqui o que perguntar e como fazer.

O que os entrevistadores precisam perguntar

Depois que o gestor avalia o currículo, é interessante que ele anote que coisas ele quer que sejam melhor esclarecidas. Se o candidato incluiu determinado curso, mas não disse se ele está concluído ou não ou o gestor não sabe bem sobre o que ele é, e fundamental perguntar.

Deve-se falar também sobre situações comuns ao cargo e de como o entrevistado agiria. No caso de ser uma entrevista para assistente contábil, por exemplo, cabe perguntar qual seria a postura daquela pessoa se soubesse que o contador está cometendo desvios.

Outras coisas que o gestor de RH precisa abordar são as experiências profissionais anteriores: é assim que ele mesurará se os conhecimentos que o candidato não tem podem ser dados a ele por meio de treinamento (sendo assim, podendo-se contratar) ou não.

Os entrevistadores sempre precisam falar sobre a jornada de trabalho, os benefícios e outros detalhes, ainda que eles tenham sido divulgados. Outra postura importante é deixar que o candidato faça perguntas sobre o salário ou outras coisas, deixando-o à vontade para isso.

Existem coisas que os recrutadores, e até os médicos peritos, não podem perguntar aos candidatos. Essas coisas incluem sua orientação religiosa, se a profissional está grávida, preferências sexuais, se aquela pessoa toma alguma medicação e até mesmo se foi presa. Na eventualidade de o candidato não ser contratado, ele pode considerar que foi por uma discriminação.


 



1 Comentário

  1. CARLOS HENRIQUE DA SILVA ARAUJO

Deixe um Comentário: