Programas sociais

Inscrição no Bolsa Família 2024: lista de documentos exigidos e prazos

Como bem sabemos, o Bolsa Família o principal programa de transferência de renda do Governo Federal, ajudando mais de 21 milhões de cidadãos que se encontram na linha da pobreza e extrema pobreza com pagamentos mensais de, no mínimo, R$ 600.

Devido a sua grande importância, milhares de brasileiros que almejam mudar de vida e melhorar sua condição enxergam o programa social como uma forma de realizar esse desejo. Portanto, se você se encaixa nessa parcela da população do país, siga a leitura até o fim e descubra como realizar a sua inscrição no Bolsa Família.

Processo de inscrição

O primeiro passo é se inscrever no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), uma vez que o banco de dados em questão é utilizado como base para selecionar aqueles que vão ou não ingressar no Bolsa Família. Além disso, é preciso ter uma renda mensal familiar menor ou igual a R$ 218 por pessoa.

Vale destacar que o cadastro no CadÚnico possui duas etapas distintas, com a primeira delas sendo um pré-cadastro online. Já a segunda consiste em se dirigir até uma unidade do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) mais próximo de sua residência. Caso o seu município não possua uma agência, será preciso consultar o setor responsável na prefeitura da cidade.

Outro ponto importante é que, após efetuar o pré-cadastro online, o responsável familiar (ou representante legal) tem até 240 dias (8 meses) para realizar o cadastro presencial. Se após esse período o procedimento não tiver sido concluído, o interessado deverá refazer a inscrição.

Quais documentos eu preciso ter em mãos?

Antes de tudo, é importante ter em mente que não é preciso que toda a família esteja presente na entrevista presencial em uma das unidades do CRAS. Portanto, se o responsável familiar for maior de 16 anos, já é possível fazer o registro da família.

Se porventura a família não possuir um responsável familiar elegível, será necessário fazer o cadastramento por meio de um representante legal. Neste caso, a pessoa não pode ser da mesma família, morar junto ou dividir renda com as pessoas interessadas no Bolsa Família.

Dito isso, tenha em mente que a entrevista presencial dura aproximadamente uma hora e, por conta disso, é fundamental organizar-se para concluir o procedimento sem muitas complicações. Abaixo, veja as documentações necessárias para fazer parte do principal programa de transferência do Brasil:

  • 1. Responsável Familiar: CPF ou Título de Eleitor;
  • 2. Representante Legal: CPF e termo de guarda, tutela e curatela de quem será cadastrado no Bolsa Família.
  • 3. Demais integrantes da família (ao menos um dos seguintes documentos): CPF, Título de Eleitor, certidão de nascimento, certidão de casamento, carteira de identidade (RG) ou carteira de trabalho.

A orientação geral é que o responsável familiar leve o máximo de documentos possíveis para facilitar o cadastro e ajudar na confiabilidade do mesmo. Para consultar a unidade do CRAS mais próxima de você, basta utilizar o aplicativo do CadÚnico (disponível para Android e iOS) e selecionar a opção “Postos de atendimento”.

Bruno Gama

Jornalista do Vagas Abertas.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo