Melhores países para se fazer intercâmbio em 2019

Os intercâmbios são uma ótima escolha para quem sonha vivenciar outra cultura e, principalmente, tornar-se mais fluente em algum idioma. As durações dos intercâmbios são variadas e há quem apenas estude no país em questão, enquanto outras pessoas também trabalham. Escolas de idioma são algumas das principais oferecedoras de viagens desse tipo, apesar de haver agências que também se dedicam a proporcionar intercâmbio e dar suporte aos participantes.

Decidir o país pode ser um pouco difícil para alguns: deve-se considerar a língua falada, as oportunidades profissionais, a qualidade de vida e, claro, o custo de vida também. Aqui serão mostrados alguns dos melhores países para se fazer intercâmbio em 2019.

Irlanda

O famoso país dos duendes é um dos destinos mais comuns para quem quer treinar Inglês. O país tem alta qualidade de vida, não é muito grande e tem forte cultura, além de ser muito bonito. Outras coisas favoráveis são que os intercambistas não têm tanta dificuldade para conseguir permissão para entrar no país e que a maioria das empresas de intercâmbio oferecem esse destino.

Canadá

Mais um país que sempre recebe muitos intercambistas e há vários motivos para isso, como as múltiplas culturas que são encontradas lá, exatamente pela grande quantidade de turistas.

O Canadá costuma oferecer diversas oportunidades de trabalho e também é um país bastante seguro, sem contar que a sua língua oficial é o Inglês, mas que também há bastante gente que fala francês, ou seja, dá para se adaptar a dois idiomas em apenas uma viagem. Para intercambistas que desejam estudar, esse país é uma grande possibilidade porque a sua educação é muito bem estruturada.

Alemanha

Mesmo que se fale bastante no inglês, o alemão também tem muito espaço no mundo e, para treinar o idioma, nada melhor do que passar um tempo na Alemanha. O país é muito forte culturalmente e valoriza bastante o esporte e dá para ficar até três meses sem visto. Além disso, há extrema proximidade com países como Dinamarca, França e Áustria.






Comentar