Novo Auxílio Emergencial de R$300, quando vou receber? Datas, Calendário

Uma dúvida que paira sobre muitas pessoas ainda é sobre o novo valor do Auxílio Emergencial. Após o fim das parcelas que eram de R$ 600,00, haverá um novo valor para os seus beneficiários. O calendário de pagamento do Bolsa Família, segue a ordem do dígito final que é do número do NIS (Número de Identificação Social), que já é o habitual desse programa e vai até o dia 30 de setembro.

A sexta parcela que é do Auxílio Emergencial, a partir de agora terá o novo valor que era de R$ 600,00 para R$ 300,00. Para as mães que são chefes de família, elas receberão R$ 600,00 e começa esses pagamentos na próxima quinta-feira dia 17 de setembro, para os beneficiários que são do Bolsa família. Para as demais pessoas segue um calendário específico com essas datas.

Lançamento do aplicativo CAIXA|Auxílio Emergencial

O anúncio dessas parcelas

O Presidente Jair Bolsonaro, na terça-feira dia 01/09 anunciou que esse benefício de R$ 600, 00 seria reduzido para R$ 300,00 e que ainda seria pago por mais 4 meses. Para que isso fosse concretizado, o Presidente dependeria do Congresso Nacional. No entanto, ele disse que essa mudança seria feita por Medida Provisória.

Essa Medida Provisória, embora entre em vigor, na data de sua publicação, ainda precisaria passar por uma avaliação de senadores e de deputados, o que não seria a primeira vez que o Congresso Nacional fizesse mudanças no benefício. Em sua criação o governo pretendia pagar R$ 200,00 e foi o Legislativo quem aumentou esse benefício para R$ 600,00.

Em primeiro lugar, logo que o Auxilio Emergencial foi anunciado a sua duração seria de 3 meses, para ser pago para os autônomos, microempreendedores individuais (MEI), desempregados que estão cumprindo algum requisito. No mês de julho, o governo anunciou a prorrogação por mais dois meses, até agosto. Agora que teve o anúncio dessas novas parcelas, por mais 4 meses de R$ 300,00 e será até dezembro.

Toda essa discussão que é sobre o futuro do Auxílio Emergencial, dividiu o governo e os governantes. De um lado, há o reconhecimento de que esse benefício trouxe muita popularidade para o presidente, com uma transferência de renda e em um momento de crise, que é sanitária e de saúde. É um benefício que serve para conquistar o apoio de parte da população brasileira, com o presidente.




Comentar