Posso sacar FGTS depois de três anos desempregado – Como funciona

Os trabalhadores brasileiros são autorizados a sacar o seu Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) em situações específicas e uma delas é quando há desemprego por três anos ou mais. Desse modo, o indivíduo que está há um mínimo de 36 meses sem registro em sua carteira profissional pode retirar o saldo do benefício.

Antes de explicar como fazer o saque, vale a pena relembrar o que é o FGTS: este é um direito trabalhista de quem trabalha de modo formal. Para os estagiários, o recolhimento corresponde a 2% da bolsa-auxílio, ou seja, quem recebe R$ 800,00 tem desconto mensal de R$ 16,00 para formar o FGTS.

Quando o trabalhador é CLT, esse desconto é de 8%; assim, se ele recebe R$ 1.039,00, o depósito mensal para formar o fundo de garantia é de R$ 83,12. Esses depósitos todos são acumulados até que chegue o mês do aniversário (para quem opta por esse tipo de saque) ou outras ocasiões previstas pelo governo federal.

Como sacar o FGTS em caso de três anos de desemprego

Os trabalhadores que estão há três anos ou mais sem emprego formal devem se dirigir a qualquer agência da Caixa Econômica Federal para fazer o saque. Os documentos básicos para retirar o dinheiro são a carteira de trabalho, o CPF e o documento oficial de identidade com foto.

Trabalhadores que têm Cartão Cidadão devem levá-lo, assim como a sua senha; caso a pessoa não tenha uma senha ou a tenha esquecido, poderá cadastrá-la no balcão de atendimento.

A pessoa desempregada há três anos ou mais também pode sacar seu FGTS nas casas lotéricas e correspondentes Caixa Aqui. No entanto, ela será obrigada a levar o seu Cartão Cidadão com a senha e um documento oficial de identidade com foto.

Consulta do FGTS

Quem está desempregado pode consultar quanto tem de saldo de FGTS usando o aplicativo da Caixa ou indo até uma agência. O extrato virtual do fundo de garantia também concede essa informação: http://www.caixa.gov.br/beneficios-trabalhador/fgts/extrato-fgts/Paginas/default.aspx.




Comentar