Programa de Estágio Banco Banestes 2020 – Inscrições

O Banco Banestes é uma instituição muito sólida que fica no Estado do Espírito Santo, atendendo a empresas, pessoas físicas e a servidores públicos. Fundado em 1937, ele tem uma gama imensa de facilidades, exatamente como os clientes modernos desejam: pelo site do banco, por exemplo, eles podem solicitar débito automático, fazer transferência de salário, pedir extrato por e-mail e muito mais.

Para as pessoas físicas, por exemplo, os serviços oferecidos são empréstimos, venda de títulos de capitalização, abertura e encerramento de contas, compra de moeda estrangeira, compra de seguros e muito mais.

Os seus cartões, por exemplo, existem em três tipos: com bandeira Visa, o Banescard e também o ticket restaurante e alimentação. Para as organizações públicas, ele tem arrecadação de taxas e tributos, demonstrativo de arrecadação municipal, cobrança de dívidas ativas e mais.

O programa de estágio do Banco Banestes 2020 já está aberto e os estudantes podem receber mais de R$ 1.200.

Como o Banco Banestes organiza o seu programa de estágio 2020

O programa é para estudantes de ensino superior, sem a menção de quaisquer cursos em específico. Os estagiários poderão ter dois tipos de carga horária: de 20h ou de 30h por semana, mas com a ressalva de que eles só trabalharão de segunda à sexta.

Esse programa de estágio servirá também para o cadastro de vagas reservas e os salários oferecidos são de R$ 834,92 (para carga horária de 20h semanais) e R$ 1.252,38 (para cargas horárias de 30h semanais). Em todos os casos o Banco Banestes oferece vale transporte de R$ 55,00.

As cidades com vagas para esses estagiários são Vila Velha, Serra, Vitória, Viana e Cariacica. Os estudantes têm de usar o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) para se candidatar e o registro no site deve ser feito aqui: http://www.ciee-es.org.br/estudantes/cadastro-programa-de-estagios.html.

Depois de estarem cadastrados no CIEE, eles devem se candidatar ao estágio no Banco Banestes 2020. Cabe reforçar que os cursos, obrigatoriamente, devem ser reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC).