Quem tem direito a 14º salário em 2022?

Há muitas informações sobre o Décimo Quarto Salário em 2022, mas é importante destacar que esse projeto ainda está em tramitação no Congresso Nacional. Ou seja, ainda não tem um prazo determinado para ser aprovado.

Resumindo, quem já recebe 13º salário, poderá ter mais uma gratificação. Contudo, preste muita atenção, ainda de acordo com o projeto de lei, só terá direito a essa gratificação quem for aposentado, pensionista, beneficiários do auxílio-doença, auxílio-reclusão, auxílio-acidente e salário-maternidade.

Vale também deixar claro que as pessoas que recebem o BPC (Benefício de Prestação Continuada), não terão o direito ao décimo quarto salário, pelo projeto. Assim como quem trabalha no setor privado ou mesmo público, também não vai ter esse direito.

Lembrando que em 2020, no auge da pandemia da Covid-19, muitas pessoas que recebiam o auxílio emergencial tiveram direito ao 14º salário, pago em caráter justamente para as pessoas mais necessitadas.

É claro que muita gente vive essa expectativa, principalmente as pessoas de mais baixa renda e mais humildes. Até porquê, se o décimo terceiro salário já ajuda na hora de pagar as contas, imagina para quem tem o direito ao décimo quarto salário por parte de governo.

Então, também deverá impulsionar até mesmo a economia, pois, com mais dinheiro circulando no mercado, mais emprego será gerado e mais gente terá renda. Então, uma coisa puxa a outra e a situação só tente mesmo a melhorar para quem receber esse valor, caso realmente seja devidamente aprovado.

Agora, o décimo quarto salário será proporcional ao valor recebido pelo beneficiário.

Vamos falar sobre valores:  haverá um limite, ou seja  o teto é até dois salários mínimos, ou seja, um valor que chega aos R$ 2.424, mas que vai aumentar para mais ou menos R$ 2.600 a partir do ano que vem. Afinal de contas, o valor do salário mínimo vai subir no início do ano, chegando em torno de  R$1.303, segundo a previsão orçamentária do governo federal.

Discutido e dito tudo isso vale a pena deixar claro para a população acompanhar com cuidado toda onda de fake news a respeito desse assunto, além de com o mesmo rigor cuidar para fiscalizar se essa medida vai ser mesmo aceita, e partir dai ir em buscas do seu direito.