Saiba quando você vai poder sacar o FGTS emergencial

O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) está sendo liberado de forma emergencial como ajuda aos trabalhadores durante esse período de pandemia. A liberação do dinheiro visa atender às necessidades das pessoas que estão afastadas de seus empregos ou que o perderam em decorrência das medidas de isolamento social.

Para recebê-lo, é preciso que o trabalhador tenha algum saldo de FGTS não sacado e, para recebê-lo, será preciso providenciar uma Poupança Social Digital. Essa poupança pode ser aberta no aplicativo da Caixa gratuitamente e por qualquer pessoa maior de idade.

Calendário de saques

Todos os saques do fundo de garantia são organizados mediante um calendário, inclusive no caso do FGTS emergencial. Os primeiros saques já começaram a ser liberados em 29 de junho para pessoas que nasceram no mês de janeiro e vale destacar que aqueles que quiserem fazer transferências para outras contas bancárias precisarão esperar um tempo a mais.

Por exemplo: quem nasce em janeiro já podia retirar o seu FGTS emergencial em 29 de junho como dito, mas apenas na Poupança Social Digital. Porém, quem prefere a transferência para outro banco tem de esperar até 25 de julho.

Clicando aqui é possível ter acesso a todo o calendário do FGTS emergencial e a Caixa Econômica destaca que quem não fizer o saque no tempo hábil por alguma razão poderá retirar os valores até o último dia do ano.

Como saber se há direito ao saque emergencial

Os trabalhadores que quiserem conferir se podem sacar seu FGTS de modo emergencial precisam entrar em contato com Caixa Econômica usando um dos seus canais de contato. Um deles é o site, que os trabalhadores podem acessar clicando aqui; quem é correntista do banco pode fazer a consulta usando o Internet Banking.

Também se pode ter as informações necessárias usando o aplicativo FGTS e telefonando para 111, que é a central que o banco criou para atender a assuntos relacionados à pandemia. No caso do fundo de garantia emergencial, basta escolher a opção 2.




Comentar