Notícias

Trabalhadores chocados: planos de saúde ficam mais caros

A situação dos brasileiros que possuem planos de saúde está cada vez mais preocupante, devido ao aumento significativo dos preços desses serviços. Em alguns casos, os reajustes estão ultrapassando os 20%, fazendo com que muitos questionem os fundamentos desses aumentos e qual o impacto desses reajustes para a população. 

Os reajustes dos planos de saúde no ano passado foram extensivamente maiores que o índice de inflação anual, o IPCA. O IPCA encerrou o ano com uma taxa de 4,72%, enquanto os planos de saúde sofreram um aumento médio de 11,52%. Vale ressaltar que este valor médio pode ser ainda maior em alguns casos específicos.

Por que os preços aumentaram?

Existem fatores variados que contribuem para o aumento dos preços dos planos de saúde. O principal deles é a sinistralidade, que é a relação entre o custo para acionar o plano de saúde e o valor que a operadora recebe pelo contrato. Outro aspecto relevante é o aumento na demanda de serviços médicos em razão do envelhecimento da população brasileira, o que impacta diretamente nos custos dos planos de saúde.

Apesar de ser incômodo para os brasileiros, esses aumentos são necessários para assegurar a continuação e a melhoria dos serviços prestados. Os reajustes refletem a variação de despesas, que incluem o aumento nos preços de produtos e serviços, assim como a oferta de tratamentos cada vez mais caros e a ocorrência de fraudes e demandas judiciais.

Como funcionam os reajustes 

Há diferentes modalidades de planos de saúde e regras distintas que se aplicam aos reajustes dos preços. Em contratos individuais e familiares, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) é quem define um limite para o reajuste. Já os planos coletivos, sejam eles por adesão ou corporativos, são negociados diretamente entre as operadoras de saúde e as empresas contratantes.

Os reajustes nos preços dos planos de saúde causam um impacto direto no orçamento dos beneficiários, que precisam lidar com mensalidades cada vez mais altas. Isso significa que, muitas vezes, há um dilema entre abrir mão do plano de saúde ou sacrificar outras necessidades por causa dos custos crescentes.

O aumento dos preços dos planos de saúde tem causado dificuldades para muitos brasileiros, que estão lutando para manter seu convênio médico. Este cenário é especialmente preocupante para os idosos, que necessitam de mais cuidados médicos. Diante do aumento dos preços dos planos de saúde, muitas pessoas estão procurando alternativas para garantir seu acesso à saúde. Uma dessas opções é o Sistema Único de Saúde (SUS), que fornece um atendimento gratuito a todos.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo