Vagas de emprego Mitchell

Sediada em Salvador, a Mitchell é uma marca de roupas masculinas que tem um alto número de lojas e que cria o vestuário considerando as necessidades do homem desse século, suas expectativas e o seu conforto. Fundada em 1992, sua loja virtual oferece uma tabela de medidas para que o cliente sempre acerte no tamanho do que compra.

Para o consumidor usar adequadamente essa tabela de medidas, ele precisa saber os centímetros da sua cintura, do seu tórax e do seu quadril. Cabe dizer que o outlet da marca é uma escolha maravilhosa para os homens que querem se vestir com as suas coleções de um modo mais econômico. As suas lojas físicas apresentam diversas promoções e o site oficial da grife tem uma seção só de outlet.

Os produtos da Mitchell são camisas polo, camisetas, camisas de manga longa, bermudas, acessórios e calças; dentre os acessórios dessa grife estão as sungas e os chinelos, com opções de cores.

As lojas dessa marca encontram-se no Aracaju Parque Shopping, Shopping da Bahia, Shopping Patteo Olinda, Boulevard Camaçari, Shopping Conquista do Sul e outros, sempre em regiões litorâneas ou próximas ao litoral.

Os consumidores da Mitchell podem escolher dentre muitas formas de pagamento, tais como Pagseguro da UOL, cartões variados e boletos. Além disso, até quem não sabe muito sobre cuidado com peças de roupa terá facilidade em preservar as peças da marca porque ela própria fornece instruções no seu site.

Por que concorrer a uma vaga na Mitchell?

A marca Mitchell tem peças masculinas de alta qualidade e proporciona bons salários, lojas de fácil localização e treinamento.

Como concorrer a uma vaga na Mitchell

As oportunidades na grife são disputadas pelas pessoas que mandam seus currículos para contato@mitchell.com.br, salientando-se que o assunto do e-mail deve indicar claramente que se trata de um currículo e para qual vaga.

Os trabalhadores podem usar as lojas físicas da Mitchell para deixar o currículo ou até a sua sede, no bairro soteropolitano de Ondina; ela fica na Avenida Anita Garibaldi, n° 1.279.






Comentar