Programas sociaisEmpregos

Vagas de emprego para quem recebe o Bolsa Família em 2024

Ao que tudo indica, o Governo Federal vem estudando a possibilidade de criar empregos temporários na indústria para os cidadãos agraciados pelo Bolsa Família, com a garantia que, após a finalização dos contratos, haja retomada do pagamento do benefício. Além disso, existe a expectativa de qualificar os beneficiários para se tornarem aptos a desenvolverem suas atividades.

A ideia foi dada pelo ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, durante encontro com empresários na sede da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg). A reunião para debater sobre o vindouro projeto foi realizada na última quarta-feira (6).

Oportunidades de trabalho para segurados do Bolsa Família

Em março deste ano, o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS) oficializou o Acordo de Cooperação Técnica (ACT) com o Grupo Carrefour Brasil para assegurar que os beneficiários do Bolsa Família possam conquistar vagas de emprego em suas unidades nas áreas do varejo e atacado.

Dessa forma, além do emprego formal de carteira assinada, o empregador ainda seria responsável por oferecer uma qualificação da mão de obra. De acordo com a rede de supermercados, a estimativa é que entre 10 a 20 trabalhadores sejam contratados todos os meses, em cada estado brasileiro.

Como informado pelo chefe do MDS, ministro Wellington Dias, o projeto visa fazer com que um milhão de beneficiários do programa de transferência de renda comecem a atuar no setor privado. Vale mencionar que o projeto se encontra em uma rodada de teste, já havendo projeções de ofertar empregos temporários na área da indústria. Na reunião com a Fiemg, Dias chegou a citar o acordo com o setor de produção cafeeira.

Fizemos um pacto com [setor de] café em Minas, criando a possibilidade de a pessoa ser contratada formalmente para o colheita e não perder o benefício. O pensamento, na cabeça do trabalhador, é se a remuneração for muito próxima do benefício e, se depois for demitido, não conseguir voltar para o benefício. Temos que pensar com carinho“, disse Dias na ocasião.

Além disso, o ministro destaca que, por ser um contrato de curto prazo, é preciso garantir que o cidadão não perca o benefício concedido pelo Bolsa Família e que isso será possível ao criar empregos sazonais da indústria.

Por fim, o ministro comentou sobre a criação de postos de emprego permanentes. Para ele, ainda é preciso estudar o que fazer, mas não descartou a possibilidade de uma manutenção do Bolsa Família em situações cujo salário é próximo ao do benefício pago pelo programa.

Segurados irregulares são excluídos do programa

Desde a sua reativação em março deste ano, cerca 1,8 milhões de beneficiários foram desligados do Bolsa Família. Grande parte dos cadastros cancelados eram de famílias indicadas como unipessoais, isto é, núcleos familiares compostos por uma única pessoa. A expectativa do Governo Federal é que, até o fim de 2023, sejam revisadas 5 milhões de famílias que se declaram unipessoais e recebem o auxílio.

Bruno Gama

Jornalista do Vagas Abertas.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo