Vestibular Fuvest 2020 – Inscrições e dicas

O tradicional vestibular para a Universidade de São Paulo já está em andamento e são 8.317 vagas para o ano de 2020. Os vestibulandos poderão se candidatar a vários cursos e a taxa de inscrição cobrada é de R$ 182,00, destacando-se que a USP já acabou seu período de isenções.

A prova da Fuvesté conhecida por ser um dos vestibulares nacionais mais complexos, inclusive com uma fase apenas de prova discursiva. Não é a penas a estrutura da prova que costuma ser complexa, mas também o teor das perguntas elaboradas, sem se esquecer da redação. Alguns conteúdos cobrados no vestibular de 2020 serão:

  • Sistema Solar e o Universo;
  • Fenômenos Ondulatórios;
  • Corrente Elétrica;
  • Estrutura e Fisiologia das Celular;
  • Vírus, bactérias, protistas e fungos;
  • História da América;
  • História Contemporânea;
  • Elementos e suas Substâncias;
  • Ciclo do Dióxido de Carbono e mais

Inscrições para o vestibular Fuvest 2020

Os vestibulandos deverão se inscrever no site da Fuvest https://www.fuvest.br/vestibular-da-usp/entre 12 de agosto e 20 de setembro, lembrando-se de quitar a guia de pagamento para que a inscrição no vestibular da USP seja mesmo validada.

A primeira prova ocorrerá em 24 de novembro e as restantes serão aplicadas no começo de janeiro. A primeira chamada do vestibular 2020 será feita em 24 de janeiro e, de acordo com as matrículas que deixarem de ser efetuadas, a USP fará a segunda chamada.

Dicas para o vestibular Fuvest 2020

  • Dedicar-se com prioridade aos conteúdos mais difíceis: o vestibulando que tem mais problemas com Física, por exemplo, deve dedicar uma boa parte do seu cronograma a essa disciplina;
  • Fazer simulados regulamente, de preferência uma vez a cada quinze dias;
  • Independentemente dos simulados, ter o hábito de responder questões;
  • Criar resumos dos conteúdos estudados;
  • Usar post-it para deixar os conceitos mais essenciais sempre à vista;
  • Não acumular dúvidas, solicitando explicações sempre que uma delas surgir;
  • Assistir regularmente a videoaulas e fazer anotações dos conteúdos;
  • Investir na redação, fazendo uma produção de texto a cada semana e solicitando a sua correção a alguém capacitado.




Comentar