Síndrome de Burnout: O alerta vermelho na saúde mental dos profissionais

Por: Vagas Abertas - Empregos, Notícias, Sine, Estágio e Aprendiz

Aumento dos casos de Síndrome de Burnout preocupa especialistas

A Síndrome de Burnout, também conhecida como Síndrome do Esgotamento Profissional, é um distúrbio emocional que tem como principais sintomas a exaustão extrema, estresse e esgotamento físico em decorrência de situações de trabalho desgastantes. Segundo estudos recentes, esses casos vêm aumentando significativamente, gerando preocupação entre os especialistas da área de saúde mental.

Saiba Mais

Causas da Síndrome de Burnout

Um dos principais fatores que contribuem para o surgimento do Burnout é o excesso de trabalho. Esta síndrome é comum em profissionais que enfrentam diariamente grande pressão e responsabilidades, como médicos, enfermeiros, professores, policiais e jornalistas. A definição do termo em inglês é bastante elucidativa: "burn", que significa queima e "out" que remete ao exterior. Isso porque a doença pode se manifestar quando o profissional é sobrecarregado com metas e objetivos de trabalho muito difíceis, que por algum motivo, não se sente capacitado para cumprir.

Sintomas do Burnout

A Síndrome de Burnout se manifesta por meio de sintomas que englobam nervosismo, sofrimentos psicológicos e problemas físicos como dor de barriga, cansaço excessivo e tonturas. O estresse e a falta de vontade de sair da cama ou de casa, quando constantes, podem ser um indicativo do início da doença. Outros sinais importantes que podem indicar a Síndrome de Burnout são cansaço excessivo, dificuldades de concentração, sentimentos de fracasso, insegurança e incompetência, alterações repentinas de humor, isolamento, além de problemas físicos como pressão alta, dores musculares e problemas gastrointestinais.

Diagnóstico da Síndrome de Burnout

O diagnóstico do Burnout é feito por um profissional especialista após análise clínica do paciente. Os profissionais de saúde mais indicados para identificar o problema são o psiquiatra e o psicólogo, que também serão responsáveis por orientar a melhor forma do tratamento. É fundamental buscar ajuda médica assim que surgirem os primeiros sintomas, para evitar complicações mais graves como o surgimento de uma depressão profunda.

Tratamento da Síndrome de Burnout

O tratamento mais comum para a Síndrome de Burnout envolve sessões de psicoterapia acompanhadas, em alguns casos, pelo uso de medicamentos como antidepressivos e/ou ansiolíticos. Além disso, são fundamentais mudanças nos hábitos e estilos de vida, principalmente nas condições de trabalho, que muitas vezes são a causa do problema. É importante ressaltar a necessidade de realizar atividades físicas regulares, pois ajudam a aliviar o estresse e controlar os sintomas da doença.

Prevenção da Síndrome de Burnout

Para prevenir a Síndrome de Burnout, a recomendação é por adotar estratégias que diminuam o estresse e a pressão no trabalho. Definir pequenos objetivos, participar de atividades de lazer, evitar contato com pessoas negativas, conversar sobre o que está sentindo e praticar atividades físicas regulares são algumas das sugestões. Além disso, é essencial manter um equilíbrio entre o trabalho, lazer, vida familiar e atividades físicas.

Com o aumento dos casos de Síndrome de Burnout, é urgente chamar a atenção para a necessidade de cuidado com a saúde mental, tanto no ambiente de trabalho quanto no âmbito pessoal. Vale lembrar que não se deve hesitar em buscar ajuda profissional ao perceber os primeiros sintomas.

Saiba Mais